Fundadores de startups explicam como buscar investimento

Tirar uma ideia ideia do papel, pesquisar em qual mercado atuar, validar o produto ou serviço com potenciais clientes e encontrar sócios, são etapas que o empreendedor que quer desenvolver uma startup precisa passar. E após esta aventura com ar de odisseia ainda tem o momento de buscar por investimento para que o negócio possa escalar.

Atualmente, o ecossistema de ingestão de capital em empresas da nova economia acontece em diversas modalidades, desde investimento-anjoventure capitalfamily officesaceleradoras, até seed e séries de rounds.

Mas como encontrar ou agir para que o primeiro aporte financeiro em uma startup aconteça? A resposta de fundadores chineses e brasileiros é pela inexistência de um único método. Um lado positivo que estes empreendedores destacam é que o  mercado de investidores em startups no Brasil amadureceu nos últimos anos e hoje não falta dinheiro.

Veja abaixo as dicas passadas pelos CEOs das startups Volanty e Hashdex, além do empreendedor e diretor de inovação do Shenzhen Open Innovation Lab. Eles também apontaram as prioridades que os atuais e futuros fundadores de startups devem ter com o aporte inicial.

Qual caminho os novos empreendedores devem seguir para conseguir o primeiro investimento financeiro?

Marcelo Sampaio, fundador e CEO da Hashdex: “Não tem uma fórmula certinha. Mas eu tenho duas ideias que me vêm à cabeça. A primeira é que uma ideia tem muito pouco valor. Se você acha que a sua tem algum mérito e um mercado enorme, ache uma forma de testá-la. Pegue um pedacinho que vai te tomar muito pouco trabalho e teste para ver o que descobre. E uma vez que você testou alguma coisa, eu falo: ‘Pare de pensar em dinheiro. Se você tivesse todo o dinheiro do mundo, o que faria?’ Muito provavelmente isso te dará uma indicação muito boa do que precisa para que o seu negócio funcione. E os bons investidores não têm problema de dinheiro. Hoje dinheiro não falta no mercado. E quando alguém acreditar em você, aí sim, conseguirá um round de investimento.”

Mauricio Feldman, fundador e CEO da Volanty: “A boa notícia é que o Brasil amadureceu muito o ecossistema digital de empreendedorismo nos últimos anos. Então, existem caminhos que não são tão complexos para levantar capital. É preciso escolher bem o mercado que você vai atacar. Escolha um mercado gigante. Existem vários mercados gigantes no Brasil que têm ineficiências e precisam solucionar problemas grandes. Outros critérios que eu gosto de usar são tecnologias mal utilizadas em um negócio e benchmarks internacionais. Existem diversos investimentos, mas o bom de seed capital é que financiam o empreendedor no momento inicial e depois o empreendedor pode partir para os fundos mais institucionais que dão dinheiro para as empresas mais avançadas.”

David Li, empreendedor e diretor do Shenzhen Open Innovation Lab: “A probabilidade de conseguir um investimento de venture capital é de 0,05%. A melhor forma de conseguir um investimento é saber fazer dinheiro e não o caminho inverso. Não é conseguir o aporte e depois compreender o que fazer com isso.”

Como as startups devem investir o primeiro aporte que recebem?

Marcelo: “Go big or go home. Execute. Mostre que aquilo que você pensou é verdade. Pegue o seu round de investimento, aplique e cresça para mostrar que você terá realmente uma curva exponencial. E não seja teimoso, mude rápido se for necessário. Você tem vários tipos de investimentos e venture capital é apenas um deles. Não adianta achar que vai fazer um negócio de venture capital, se não estiver em uma curva de crescimento.”

Mauricio: “A principal dica é montar um time muito forte. Contrate boas pessoas que vão gerar valor, especialmente  alguém de tecnologia, porque são essas empresas digitais que crescem mais rápido. Então, foque no time porque o mercado você já escolheu. Agora é montar o time que vai saber executar o projeto.”

David: “Ao invés de correr para buscar um investimento antes do lançamento da empresa, pense na sua inovação. Ela é utilizável, você consegue monetizar através de uma equipe pequena? Tente montar um negócio antes de buscar o dinheiro de um investidor.”

O que fez o mercado de empreendedorismo no Brasil amadurecer nos últimos anos?

Mauricio: “Com certeza o principal motivador foi a taxa de juros baixar. Aqui era o país do rentista, com 15% ao ano, sem risco algum, e isso não existe mais. Então, as pessoas buscam investimentos alternativos. Startups crescem muito rápido e resolvem grandes problemas. Então, faz sentido que elas sejam os targets para quem está saindo da renda fixa para procurar novas oportunidades.”

por Eric Visintainer, publicado originalmente no Whow!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *